Curso de Sociologia: o guia completo!

O dinamismo da sociedade e as inúmeras modificações nos hábitos dos cidadãos são um imenso convite para estudos sociológicos. Diante da diversidade cultural, étnica, econômica, política e social existente no Brasil e no mundo, assuntos não faltam para a sociologia.

Com o objetivo de situá-lo nessa profissão, vamos mostrar neste post tudo sobre o curso de sociologia e também de ciências sociais, suas diferenças e meios de ingresso nas principais universidades do país. Confira!

O que é sociologia?

A sociologia é o estudo da humanidade e das suas formas de organização como sociedade. Dessa maneira, o sociólogo analisa cientificamente as causas e consequências das relações sociais. Conflitos, conexões e tudo que faz parte do comportamento coletivo entram no rol das pesquisas e também das aulas ministradas pelos sociólogos.

Assim, inúmeras indagações direcionam o trabalho de quem segue o curso de sociologia, como o questionamento da atual formação da sociedade, as diferenças em comparação a outros séculos, além da análise crítica de vários assuntos que possam gerar um debate argumentativo.

Ao longo de sua formação, o sociólogo ainda se depara com uma variedade de temas que podem ser aprofundados em uma pesquisa, como as relações de trabalho, a economia, religião, educação, pobreza, classes sociais, comunicação, mídia, criminalidade etc.

Trata-se de uma ciência humana que também contribui com a formação de cidadãos mais críticos e politizados, principalmente por meio do estímulo ao pensar.

Surgimento da sociologia

A sociologia é fruto de estudos do filósofo e matemático francês Auguste Comte (1798 – 1857). Ao se aprofundar na busca pela unificação de todas as disciplinas das ciências humanas em uma só, ele acabou criando o estudo da sociedade.

Foi ele o primeiro a se aprofundar nas pesquisas que analisavam as relações humanas, principalmente deixando de lado as ideias metafísicas e religiosas que predominavam na época.

Com isso, Comte criou uma linha de pensamento que unificava História, Antropologia, Economia, Ciência Política etc. Assim, ele percebeu que somente por meio da ciência seria possível encontrar o conhecimento verdadeiro, o que acabou dando início ao movimento positivista.

Dessa maneira, de seu surgimento até hoje, a sociologia investiga o que somos, fazemos e pensamos, sendo uma forma de analisar as vontades humanas.

Surgimento da Sociologia no Brasil

Por aqui, a sociologia só começou a ser praticada por volta da década de 20. Os precursores foram os estudiosos da vida social, como Sérgio Buarque de Holanda, Gilberto Freyre, Caio Prado Júnior, entre muitos outros.

Graças aos estudos assinados pelos pesquisadores, foi possível entender a formação da sociedade brasileira, abrindo um vasto campo para novas pesquisas científicas.

Assim, houve a contextualização de assuntos até então pouco comentados entre a população, como a colonização portuguesa, escravidão, cultura indígena etc.

Sob a influência deles, novos sociólogos se formaram, encontrando mais campos de estudo, como a realidade urbana.

Entre eles, podemos citar Florestan Fernandes, que explorou com maestria as particularidades sociais de São Paulo tão quanto suas manifestações folclóricas e brincadeiras infantis.

Curso de sociologia

Quem quer se tornar um sociólogo pode optar em cursar sociologia ou ciências sociais. A diferença é na especificação profissional, tendo em vista que a primeira opção forma sociólogo, enquanto a segunda um cientista social. No entanto, a carreira é a mesma.

As graduações oferecem licenciatura ou bacharelado. Na licenciatura, o profissional será preparado para lecionar no Ensino Médio (somente com graduação) ou Universidades após a conclusão do Mestrado e Doutorado.

o bacharelado é mais amplo, contemplando além do magistério a área de pesquisas, como em instituições públicas ou privadas.

No curso, os alunos vão ser estimulados a conhecer três áreas do conhecimento humano: sociologia, antropologia e ciência política.

O objetivo é justamente formar profissionais que tenham uma visão crítica da sociedade e que saibam descrever, diagnosticar e explicar didaticamente as relações sociais, culturais e políticas.

São quatro anos com aulas frequentemente em um período, principalmente de manhã ou noite.

História do curso

O primeiro curso de Ciências Sociais no Brasil surgiu em 1934, na Universidade de São Paulo (USP).

Ao longo da ditadura militar, a disciplina ficou conhecida como Educação Moral e Cívica, priorizando a formação nacionalista e pouco crítica dos estudantes.

Com a redemocratização do país, a sociologia entrou no programa da educação básica, mas a efetiva aprovação só aconteceu em 2008 quando se tornou obrigatória na grade curricular.

Atualmente, segundo o Ministério da Educação (MEC), existem 98 cursos em faculdades privadas e 153 em universidades públicas.

Desse universo, 63,4% são licenciaturas e 36,5% bacharelados. Trata-se de uma área que poderá sofrer um sério abalo nos próximos anos em razão da Medida Provisória que flexibiliza o Ensino Médio.

Agora, Filosofia e Sociologia são diluídas em outras disciplinas ao longo dos três anos, reduzindo o número de aulas, com uma média de apenas uma por semana.

Desde a aprovação da MP, as disciplinas são optativas e ofertadas de acordo com a predisposição de cada instituição de ensino. Como o número de aulas está caindo consideravelmente, a situação é um verdadeiro desafio aos profissionais.

estudante curso de sociologia

Curso de sociologia EAD

Com o avanço da tecnologia, muita gente tem optado em cursar sociologia por meio das instituições que oferecem o ensino a distância (EAD).

Geralmente, são três anos de aulas e avaliações na área de licenciatura. Com disciplinas teóricas, o curso exige muita dedicação, principalmente com a leitura. Afinal, é dessa maneira que o estudante vai afinar a visão crítica da sociedade.

Reconhecidas pelo MEC, as instituições que oferecem a opção EAD são tão exigentes quanto os cursos presenciais. Isso porque os alunos prestam exames, apresentam trabalhos, participam de atividades presenciais e são constantemente avaliados.

Vale informar que existem faculdades que oferecem o curso de sociologia totalmente online ou semipresencial.

Na primeira opção, as aulas e suporte dos professores acontecem via internet e a progressão do aluno é descrita por uma plataforma.

Já na semipresencial existem atividades semanais na sala de aula. Geralmente, os encontros acontecem nos polos de cada instituição.

Trata-se de uma alternativa para quem tem a rotina corrida ou que divide os estudos com um trabalho. Além disso, fazer um curso EAD pode ser um complemento de outra formação universitária.

Veja algumas instituições que oferecem o curso de sociologia EAD.

Universidades Privadas:

Universidades Públicas:

  • Universidade Federal de Santa Maria (UFSM);
  • Universidade de Taubaté (UNITAU).

Faculdade de sociologia

Como explicamos no tópico curso de sociologia, os estudantes podem escolher a graduação em sociologia mesmo ou em ciências sociais. Sendo assim, observe algumas faculdades renomadas que oferecem um dos cursos seja em licenciatura ou bacharelado.

Além das citadas, existem dezenas de outras faculdades que podem entrar no seu rol de escolhas. O importante é sempre priorizar por instituições de credibilidade e que contem com um corpo docente de mestres, doutores e pós-doutores.

Nota de corte sociologia

Depois de várias oscilações ao longo dos anos, a nota de corte em sociologia teve uma queda em 2018. A média ficou em 644 em uma avaliação que levou em conta 96 cursos públicos e privados.

Dessa maneira, o ingresso em boas faculdades fica mais acessível, inclusive utilizando apenas a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A nota de corte é definida pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). No caso de sociologia e ciências sociais, ela fica bem abaixo em comparação aos cursos mais concorridos do país.

No entanto, existem universidades renomadas que têm notas de corte alta no curso, como a Universidade Federal de Minas Gerais, com 802 e a Universidade Federal do Rio de Janeiro, com 727.

Vale informar que cada instituição tem porcentagens diferenciadas das vagas oferecidas pelo Sisu. Por isso, vale a pena se esforçar nos estudos para conseguir uma boa nota no Enem, a principal porta de entrada para inúmeras faculdades.

Você também pode obter uma bolsa via Prouni, desde que atenda aos pré-requisitos. Outra oportunidade é por meio do Programa de Financiamento Estudantil (Fies), que destina um empréstimo com taxas de juros mais baixas em comparação ao mercado, podendo ser pago após a conclusão do ensino superior.

Grade curricular sociologia

Assim como outros cursos superiores, a grade curricular em sociologia ou ciências sociais se modifica de instituição para instituição, mas quase todas contarão com as disciplinas que seguem abaixo.

  • Antropologia;
  • Ciências Sociais;
  • Didática Específica e Geral;
  • Estado e Cidadania;
  • Estatística aplicada às Ciências Humanas;
  • Estrutura e Funcionamento da Educação Básica;
  • Fundamentos da Ciência Política;
  • Fundamentos da Sociologia da Educação;
  • Fundamentos de Economia para as Ciências Sociais;
  • Geopolítica, Regionalização e Integração;
  • História do Pensamento Filosófico;
  • Homem e Sociedade;
  • Metodologia de Ensino aplicada às Ciências Sociais;
  • Metodologia do Trabalho Acadêmico;
  • Métodos de Pesquisa;
  • Pensamento Social Brasileiro;
  • Planejamento e Políticas Públicas de Educação;
  • Introdução à Libras;
  • Psicologia do desenvolvimento/aprendizagem;
  • Sociologia da Comunicação;
  • Sociologia do Desenvolvimento;
  • Sociologia do Trabalho;
  • Temas emergentes de Sociologia;
  • Teoria Política Contemporânea;
  • Teorias Antropológicas;
  • Transformações Históricas Contemporâneas;
  • Sociologia Rural e Urbana.

FGV curso de sociologia

Uma boa dica para saber se é sociologia mesmo a profissão que você quer seguir é o curso online gratuito oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Com uma carga horária de 30 horas, ele apresenta uma discussão contemporânea por meio de conceitos de vários autores dessa ciência humana.

Nas aulas, você vai obter um embasamento teórico sobre as relações sociais praticadas em cada grupo, os comportamentos e condicionamentos que poderiam não existir se as pessoas vivessem isoladas.

Focado na diversidade cultural, o curso é totalmente online e vai ajudá-lo a entender melhor a definição de sociologia e suas nuances. O objetivo é justamente contribuir com a capacitação de professores, além de ajudar estudantes a conhecer de uma maneira mais aprofundada a sociologia.

O curso de sociologia da FGV conta com certificado e aborda em suas aulas as seguintes informações:

  • as origens e os espaços em que a sociologia foi e é praticada;
  • o conceito de cultura nas ciências sociais e as perspectivas atuais sobre o tema;
  • o conceito de cidadania e as teorias clássicas e contemporânea;
  • as diversas dimensões da pesquisa sociológica.

Perfil do profissional

Os estudantes que pretendem ingressar em sociologia ou ciências sociais precisam gostar muito de ler. Afinal, a graduação exige a leitura de vários livros, diferentes autores e conceitos bem amplos.

Além disso, o senso crítico é fundamental, sem falar no chamado olhar geográfico. Tratam-se das pessoas que são curiosas e têm uma vontade imensa de encontrar respostas para dúvidas pertinentes ao ser humano e suas relações.

Outro aspecto fundamental para você se sair bem na graduação é a proximidade com as disciplinas da área de Humanas. Isso porque sociologia está muito ligada com História, Filosofia, Geografia, Antropologia, enfim, é preciso gostar das letras e também de gente.

Para quem vai lecionar, é imprescindível paciência, autocontrole, espírito de liderança, saber trabalhar em equipe e didatismo.

Se você é um aluno que gosta de explicar as matérias para os amigos, que sempre se sai bem na apresentação de trabalhos e que sente admiração pelos professores, certamente a sociologia pode estar no seu sangue.

É importante ainda ter uma familiaridade com as pesquisas, ou seja, quem lê de tudo e sempre está buscando saciar as curiosidades por meio das análises científicas certamente pode se interessar pela sociologia.

Outro aspecto fundamental é o gosto pelas manifestações culturais, políticas, populares, movimentos etc. Geralmente, transformam-se em bons sociólogos estudantes participativos, politizados e que não aceitam facilmente às imposições.

Mercado de trabalho sociologia

Quando se fala em faculdade de sociologia ou ciências sociais, a imagem do professor de ensino médio já vem à mente. No entanto, essa é apenas uma das muitas possibilidades existentes no mercado de trabalho.

No caso das escolas públicas ou privadas, a conclusão do curso de licenciatura já abre as portas para o primeiro emprego na área.

Agora, se você almeja ganhar mais e ainda conduzir pesquisas científicas, a dica é dr continuidade à carreira acadêmica, emendando um mestrado e doutorado após a conclusão da graduação.

Mas as opções de trabalhos não param por aí. O sociólogo pode atuar como pesquisador seja na seleção e levantamento de dados ou na interpretação das informações coletadas.

As pesquisas podem ser sociais, eleitorais, científicas, de mercado, de opinião pública etc.

São levantamentos importantes que estão sendo muito valorizados tanto pelo poder público quanto pela iniciativa privada. Isso porque os números são essenciais para auxiliar nas tomadas de decisões.

Assim, os governos podem contratar um sociólogo para determinado estudo que apontará soluções para vários problemas sociais. As empresas querem saber o padrão de comportamento dos seus clientes e também o grau de satisfação, ou seja, são áreas que necessitam de um sociólogo.

Veja outras áreas que podem despertar o seu interesse de atuação após o término da faculdade:

  • criação de políticas públicas;
  • assessoria a partidos políticos;
  • elaboração e revisão de textos sobre assuntos sociais e políticos;
  • consultoria para empresas;
  • coordenação e avaliação de projetos sociais;
  • concursos públicos;
  • sindicatos;
  • aplicação de pesquisas para instituições privadas ou Ongs.

Sociólogo no meio digital

A internet é um novo mercado para sociólogos. Afinal, profissionais que têm facilidade para se expressarem podem ganhar dinheiro em canais das redes sociais, como no Youtube, explicando didaticamente e de forma atraente os assuntos pouco conhecidos da população.

É possível ainda elaborar cursos online sobre determinados temas, como desigualdade social, política, organizações não governamentais etc.

Além disso, as produções audiovisuais precisam de sociólogos nas consultorias sobre possíveis temas que serão abordados em minisséries, novelas ou filmes.

O profissional é extremamente importante nas pesquisas que vão gerar conteúdos para a elaboração dos roteiros.

Sociologia: salário

O salário de um sociólogo varia muito de uma região para outra e também de acordo com a área de atuação. Um professor de ensino médio geralmente ganha R$ 2.500, com 44 horas semanais.

a média no mercado de trabalho brasileiro com uma jornada de 41 horas é de R$ 3.258. Esse valor é baseado nas contratações registradas em 2019 pelo Ministério do Trabalho.

No entanto, os valores podem subir ou descer, pois existem muitas variáveis, como o número de aulas ministradas, por exemplo.

De acordo com o Ministério do Trabalho, o perfil dos sociólogos com carteira assinada é de um trabalhador com 37 anos, ensino superior completo, do sexo feminino, com carga horária de 40 horas semanais.

A cidade que mais abriu vagas na função em 2019 foi Belo Horizonte (MG), principalmente em grandes empresas no setor de Engenharia.

Pós-graduação sociologia

Como a busca pelo conhecimento deve sempre ser contínua, ingressar em uma pós-graduação após o término da faculdade pode dar um upgrade em sua carreira, principalmente com foco em melhores salários.

Existem inúmeras linhas de pesquisa para você se aprofundar. Entre elas, podemos citar teoria e pensamento sociológico, cultura, ambiente e tecnologia, trabalho e sociedade, desigualdades, processos políticos etc.

A pós-graduação pode ser lato sensu, com menor carga horária e focada nas exigências do mercado de trabalho. Ou stricto sensu, a que necessita de uma defesa de tese seja no mestrado ou doutorado com foco nas pesquisas científicas, com uma duração média de dois anos.

A importância da sociologia

A sociologia é uma disciplina de extrema importância para formar cidadãos mais críticos e conscientes dos seus papéis diante da sociedade.

É um preparo para o mercado de trabalho. Ela ainda desperta o olhar consciente diante das manifestações sociais.

A sociologia contribui ainda para humanizar os atendimentos públicos em todas as esferas, além de contribuir com o desenvolvimento dos direitos políticos, sociais e trabalhistas.

A própria formação do Sistema Único de Saúde (SUS) teve influência de estudos sociológicos que apontaram a necessidade de equipes multidisciplinares e interdisciplinares.

A sociologia também contribuiu com estudos que influenciaram na conquista de direitos, bem-estar e dignidade, como na melhoria da cidadania da população.

Sendo assim, trata-se de uma profissão que merece aplausos e mais pessoas atuantes na busca por uma sociedade mais justa e igualitária.

Assuntos de sociologia cobrados no Enem

Engana-se quem pensa que a sociologia não cai no Enem. Todos os anos, existem questões da disciplina assim como de Filosofia. Por isso, vale a pena você reservar um tempinho para estudar alguns temas.

Geralmente, o Enem traz em suas questões a diversidade cultural e a estratificação social. Portanto, não deixe de conferir assuntos como cultura indígena, cultura europeia, cultura africana e indústria cultural.

Poder, Estado e política sempre entram em perguntas que abordam a cidadania, direitos civis, direitos humanos etc. Atente ainda aos movimentos sociais e mudanças que marcaram determinados fenômenos sociais.

A sociologia como profissão

Portanto, como você pôde analisar neste post, a sociologia é uma profissão que ajuda a fazer uma leitura crítica da sociedade, extremamente necessária para formar cidadãos mais conscientes.

Quem segue a profissão acaba tendo um papel preponderante na formação das novas gerações, sendo um excelente meio para fortalecer a cidadania, ou seja, a participação popular na condução do país rumo ao desenvolvimento.

Apesar das deficiências existentes no magistério, é possível se tornar um sociólogo de sucesso, elaborando teses e até mesmo escrevendo livros que poderão marcar épocas.

Caso você esteja interessado na profissão, não deixe de investir em seu sonho. Afinal, o sucesso não é consequência apenas do ganho financeiro. Ele é fruto de uma série de fatores que contribuem para o bem-estar físico, mental, espiritual e emocional.

Como uma carreira de sucesso começa no ingresso de uma boa faculdade, aproveite o nosso plano de estudo e faça a diferença seja no Enem ou em qualquer vestibular de sua preferência. Boa preparação!