Condenação de Lula: entenda como ocorreu!

Quer entender melhor como foi a condenação do ex-presidente Lula e quais foram os motivos? Separamos esse post completo para você saber tudo.

Condenação de Lula: entenda como ocorreu!

Sendo o primeiro ex-presidente a ser condenado por crime comum na história do Brasil, a prisão de Luiz Inácio Lula da Silva, ocorrida no dia 7 de abril de 2018, é um marco que possivelmente estará presente no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em atualidades. A condenação de Lula a 8 anos, 10 meses e 20 dias de prisão em 2ª instância é o tema deste post.

Trata-se do 6º presidente a ir para cadeia e o 1º a ser condenado na história do Brasil. Além de Lula, foram detidos Hermes da Fonseca, em 1922, Washington Luís, 1930, Arthur Bernardes, em 1932, Café Filho, em 1955 e Juscelino Kubitchek, em 1968. No entanto, entraremos nos detalhes apenas no tema mais atual. Confira!

Garanta seu desconto com a nota do Enem

Por que Lula foi condenado?

A condenação de Lula que resultou em sua prisão em uma sala na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR), aconteceu em razão de investigações da Operação Lava Jato.

Após muitas análises, quebra de sigilos e prisões de ex-ministros do governo, empresários, políticos, doleiros, filiados do PT, entre outros, os desembargadores, promotores e juízes conseguiram informações detalhadas que revelaram um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro ao longo dos dois mandatos do ex-presidente e também de sua sucessora, Dilma Roussef.

As descobertas tiveram como principal condutor o ex-juiz Sérgio Moro, hoje Ministro da Justiça e Segurança Pública, e contaram com várias delações premiadas como meio de obter informações apuradas sobre os atos ilícitos.

Condenação de Lula no triplex

Lula está preso hoje por um crime específico: o caso do triplex do Guarujá. No julgamento do Tribunal Regional Federal 4, os desembargadores entenderam que há provas suficientes que demonstram que o ex-presidente recebeu propina da construtora OAS na entrega de um triplex e também de valores que foram investidos na reforma do imóvel.

De acordo com a Justiça, Lula foi beneficiado por pelo menos R$ 2,2 milhões, que teria saído de uma conta de propina administrada pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Em troca, a empresa possivelmente foi beneficiada em contratos para prestação de serviços à Petrobras.

A acusação que influenciou na prisão de Lula foi a ocultação da propriedade, uma cobertura triplex no litoral sul paulista em troca de favores.

Um dos principais depoimentos que complicou a situação de Lula foi do ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro. Segundo ele, que também foi condenado, o imóvel estava reservado à família de Lula.

A defesa do ex-presidente nega todas as acusações e diz que o julgamento do dia 24 de janeiro de 2018 teve conotação política por meio do cerceamento da defesa.

Condenação de Lula na Lava Jato

Além do caso do triplex, a operação Lava Jato também concluiu que um sítio em Atibaia, interior de São Paulo, foi destinado à família de Lula fruto de possíveis propinas entre a OAS e o governo do PT.

Formalmente, o imóvel pertence ao empresário Fernando Bittar. No entanto, o Ministério Público Federal defende que o ex-presidente é o verdadeiro dono e foi o principal frequentador do local em períodos passados.

A condenação no caso do sítio é por corrupção ativa e lavagem de dinheiro e gerou uma sentença de 12 anos e 11 meses de prisão. Além dos anos reclusos, Lula foi condenado a pagar multa de R$ 423 mil e ainda vai ficar proibido de exercer cargos públicos nos próximos 24 anos e dois meses.

Fora os processos citados, existem vários outros que ainda tramitam na Justiça contra o ex-presidente, como possível beneficiamento da indústria automobilística, tráfico de influência na compra de caças, entre outros.

Luiz Inácio Lula da Silva nega todas as acusações e afirma que vai sair da prisão com 100% de inocência. Os defensores de Lula mantêm uma rotina intensa no Supremo Tribunal Federal com a apresentação de recursos que tentam obter a liberdade do ex-presidente.

condenação do Lula

Foto: G1

Como a condenação de Lula afeta o cenário político?

A prisão do ex-presidente Lula praticamente dividiu o país em termos políticos. De um lado, a ala mais conservadora da população abraçou a candidatura do então deputado Jair Bolsonaro (PSL), com a esperança de que ele seria a pessoa ideal no combate à corrupção. Diversas manifestações aconteceram em defesa da operação Lava Jato.

De outro, simpatizantes do PT abraçaram a causa do Lula Livre e começaram várias campanhas online em prol da libertação do ex-presidente, sempre com foco de que Lula é inocente. Os apoiadores também saíram às ruas e estenderam suas bandeiras de luta.

Mesmo com a vitória de Bolsonaro no segundo turno diante de Fernando Haddad (PT) ainda existe um clima de grande divisão no país e as trocas de farpas continuam nas redes sociais.

No meio de tudo isso a economia continua em crise, o índice de desemprego já atinge mais de 25 milhões de pessoas, o dólar se distancia cada vez mais do real e a população convive com um clima de incerteza.

Repercussão internacional da condenação de Lula

A prisão de Lula repercutiu na imprensa internacional, principalmente nos Estados Unidos e países europeus. Muitos jornais enfatizaram a popularidade do ex-presidente e que a decisão deixaria o país com um vazio em relação a presença de um líder.

Também houve publicações que revelaram que a prisão motivaria uma série de protestos em razão do carisma de Lula.

Muitos veículos de comunicação noticiaram que foi a política do ex-presidente que tirou 20 milhões de pessoas da pobreza, mas que o clima de incerteza seria logo preenchido.

Os jornais norte-americanos defenderam que a decisão traria instabilidade, mas que depois o País conseguiria se levantar.

Como a condenação de Lula pode cair no Enem?

A condenação de Lula pode abrir espaço para um tema de redação bem sugestivo: a corrupção. Isso porque não foi somente esse fato que teve repercussão nos últimos anos, mas também as fake news, que estão nitidamente ligadas com a questão da honestidade.

É uma possibilidade bem forte, mas sabemos que o Enem pode surpreender com algo pouco comentado nos últimos tempos. Afinal, não existe uma regra predefinida para a escolha. O que se sabe é que geralmente há apelos para determinados setores sociais.

Geralmente, o tema da redação é escolhido com cerca de seis meses de antecedência do dia do exame, ou seja, a condenação de Lula em si pode não ser o principal enfoque, mas situações que estiveram em torno do assunto.

Podemos pensar na questão de direita e esquerda, fake news, cidadania e soberania nacional ou até mesmo na honestidade como uma arma contra as mazelas sociais do país.

Enfim, são temas que têm ligação com a condenação de Lula e que vale a pena uma leitura mais apurada para você criar bons argumentos na hora de escrever. Portanto, continue conosco e explore nossos conteúdos!

E você, está se preparando adequadamente para o Enem? Então conheça o nosso plano de estudos e faça os seus sonhos acontecerem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *